O que há por traz das Missões


“Quem não ama missões transculturais deve começar a duvidar de sua salvação, ... “Os que não podem suportar a fumaça nunca alcançarão o fogo”. ... levá-lo (o dinheiro) com você mas pode mandá-lo adiante (ao céu) mediante missões”.


O que há por traz das Missões

A Intenção de escrever este artigo não é falar do grande sofrimento de nossos Missionários nos campos de Missões, farei isso em outra oportunidade.
Mas comentarei aqui de muitos que se tem se aproveitado desta tão nobre Obra para fins escusos de enriquecimento Ilícito, mostrar aparência de piedade, manter se em cargos e etc.
Muitos dos recursos arrecadados em prol dos missionários se quer chegam em suas mãos, e quando o Missionário grita por socorro ele ouve o seguinte argumento “ Missões é Sofrimento”. 
Concordo que Missões é sofrimento, que muitos Missionários do passado passaram necessidades com suas famílias, fome, falta de roupa, dentes apodrecendo na boca, família e filhos precisando de médico e alguns morrendo por falta destes. No entanto vale salientar, que isto não é uma regra a ser seguida, a Bíblia diz que aquele que pode fazer o bem e não o faz comete pecado. O Apóstolo Paulo ficou muito agradecido a Igreja de Filipenses que lhe mandou uma oferta generosa pelas mãos de Epafrodito. Para mim um Missionário deveria ser mais bem tratado pela Igreja do que um Pastor, pois em uma grande empresa, toda vez que algum e é deslocado de um lugar para o  outro por lei ele tem que ganhar mais para compensar a ausência da família e o transtorno da mudança. Algumas Igrejas no Brasil chegam a dar uma casa para o Missionário e alguns conseguem terminar seus dias em paz ensinando jovens Missionários. Não quero dizer que não vai haver sofrimento, sim, mais o sofrimento por pregar o nome de Jesus, ser perseguido por isso. Alguém vai dizer que os nossos Missionários passaram por isso e deu certo, mais não é uma regra a ser seguida, estamos hoje nos pais com a sexta maior economia do mundo, não estamos mais no passado, estamos no século XXI, à igreja de hoje tem mais recurso é só saber como administrar isso. O missionário sabe que pode morrer por amor do nome de Jesus, ele é consciente disso, mais isto não isenta a nossa culpa.
Se temos poucos recursos, então vamos administrar isso de uma maneira que enviemos poucos Missionários bem cuidados pela igreja, para que se preocupem em apenas pregar o evangelho. Os Missionários têm filhos, família, e enquanto nós pastores temos planos Médicos, INSS, Férias e digo que merecidas, os Missionários tem a incerteza ( Jesus não esta contando quantos Missionários uma igreja envia, mais sim de quantos ela cuida)

Não tenho duvida que toda vez que a palavra missões é mencionada ela tem um poder de convencer por si só. Não hesitamos de ajudar uma obra Missionária, e nestes últimos dias parece que virou uma febre, e fico triste quando Pastores não fazem o mínimo por isso, mais a pergunta que faço é se este calor tem chegado aos campos Missionários.

Alguns aproveitadores desta nobre bandeira a usam por motivos escusos, e é isto que mais me tem incomodado.
Na minha visão uma Igreja não deveria ter um departamento de Missões ela deveria ser Missões em toda a sua essência, a ideia de departamentos da uma ideia de secundário, pelo menos para mim.

Os missionários  estão no campo representando o Senhor Jesus e sua Igreja, e alguns missionários pregando um Cristo maravilhoso estão no Campo pedindo esmolas essa é que é a verdade.
Se alguém ler bem a carta de Paulo aos Filipenses vai ver bem se ele gostou da ajuda ou não.

 Os nossos Missionários não podem ficar dependendo de Cultos Missionários, Congressos e acredito que isso é valido, mais isto deveria ser um extra e não a cerne da questão.

Que enviemos um ou dois, mais com dignidade. Nós de fato somos colaboradores de outros irmãos na pregação do evangelho, a responsabilidade não é só nossa, outras igrejas também estão pregando o evangelho, então de nada adianta um desespero para ganhar o Brasil, quando estamos perdendo o que temos de mais valioso, que são os nossos Missionários e a valorização dos mesmos.

O Apóstolo Tiago diz que quando entrarmos em uma casa e a família ali estiver passando necessidade devemos ajudar e depois pregar, mais muitas vezes, o missionário se junta a eles numa luta pela vida.
Eu tenho me esforçado para de alguma forma ajudar os Missionários, e desde que a Igreja na qual Pastoreio começou a entender isso, temos recebido muita bênçãos de Deus. 

Pastores ,acordem, vamos ajudar nossos Missionários. Imagine o Missionário como seu filho(a) no Campo de Missões, e duvido muito que você gostaria que eles estivessem passando fome.
Quantos chefes de missões estão no bem bom da vida se aproveitando da bondade das pessoas para ofertar em missões, e digo que até merecem desde que os missionários sejam tradados iguais.

Este é o desejo de meu coração. “Dignidade aos Missionários”

                    

Comentários